Os negócios de hoje vivem cercados por uma enorme onda do empreendedorismo. Não
há empresa que não faça uso disso como estrutura fundamental da organização e nem
pessoas que não se apoiem nisso ao definir suas profissões, mesmo que
inconscientemente.

O empreendedorismo tornou-se um elemento muito forte no âmbito das formalizações
pessoais, profissionais, sociais, comerciais e empresariais.

Mas que força é essa capaz de tantas aspirações? Há uma ótima explicação para isso na
junção das definições da palavra “empreender” de diversos empreendedores de sucesso
no Brasil (Portal Endeavor Brasil):

empreendedor

“Empreender é enxergar uma oportunidade; é gostar de encrenca; é acreditar no impossível; é estar apaixonado por uma ideia e correr atrás dela; é correr risco; é vencer em um ambiente hostil; é acreditar no seu sonho e fazer com que mais pessoas acreditem nele; é acreditar que não existem limites para fazer aquilo que sonha; é achar fácil empreender o que é difícil; é ter uma iniciativa inovadora; é ter vontade de realizar; é insistir; é encontrar soluções aparentemente impossíveis; é não ter vergonha de tentar.”

Portanto, é possível concluir que o verdadeiro empreendedor é aquele que está sempre buscando uma ideia e tentando fazer dela um fato concreto. Ou seja, ele sonha, mas é  capaz de transformar um sonho em realidade.

Confira este artigo dá dicas de como se preparar para abrir sua empresa.

O que é empreendedorismo na onda do mundo dos negócios

Um novo dia, uma nova mudança de rumos, um novo método, um novo negócio, um novo lucro. Assim é o dia a dia do mundo empreendedor.

No mundo dos negócios o NOVO é o amigo fiel do empreendedor porque ele cria novas
oportunidades de se gerar riquezas impulsionadas pela onda da demanda do mercado.
Resultado: lucro para a empresa e valor para o cliente.

É através do empreendedorismo que as empresas buscam formas de INOVAÇÕES, isto
é, estão sempre atentas ao dinamismo dos conhecimentos para transformá-los em novos
produtos.
E a fim de consolidar as possibilidades empresariais na criação de novos produtos, e
consequentemente, no cenário econômico do país, foram criados diversos cursos
superiores voltados para o que é empreendedorismo. A proposta desses cursos é
capacitar pessoas para inovar e modificar as organizações.

O que é empreendedorismo na onda das organizações

É ter pessoas pró-ativas na liderança com alta motivação; ter pessoas que acreditem no
seu potencial e não tenham medo de assumir projetos; que saibam implantar novas ideias
de forma a alcançar os seus objetivos e que valorizem o trabalho em equipe; é ter
pessoas que encarem o fracasso como uma oportunidade de aprender. Em suma, é ter
pessoas que façam as coisas acontecerem.

Daí a importância do empreendedorismo na sociedade, gerando empregos e rendas, e
para a sociedade, melhorando as condições de vida da população.

O que é empreendedorismo na onda da sociedade

Há quem diga que é simplesmente uma forma de administrar as atividades
organizacionais das empresas. Na verdade, esse é o conceito que a maioria das pessoas
fazem sobre o assunto porque relacionam a palavra empreendedorismo com empresas.

No entanto, existe o empreendedorismo que é voltado para o âmbito social e tem como
objetivo promover melhorias na sociedade através de atitudes que causem impacto
positivo ao povo e não lucro financeiro às empresas.

Entretanto, o empreendedorismo social também não deixa de ser uma forma de as
empresas lucrarem, uma vez que elas investem em algo que, ao solucionar um problema
da sociedade, retorna a elas como credibilidade do povo, agregando assim, valor ao seu
nome, tanto no mercado de trabalho como no mercado econômico.

Empreendedorismo no Brasil

Embora a questão do empreendedorismo tenha se originado por volta dos séculos XVII e
XVIII na França, foi com a abertura da economia brasileira na década de 1990 que
ganhou força no Brasil. E não obstante, a história relata que foram três economistas –
Richard Cantillon, Jean Baptiste Say e Joseph Schumpeter – os primeiros a perceberem a
importância do empreendedorismo ao realizar uma pesquisa buscando compreender o
impacto que a atuação de um empreendedor causava na economia.

Naquela época, alguns setores como os de brinquedos e confecções, não conseguiram
superar a forte concorrência dos produtos importados que entravam no país, sofrendo
efeito impactante na economia brasileira. Muitas empresas se sentiram pressionadas com
a situação econômica e precisaram se modernizar para competir com o mercado
internacional. A economia só voltou a crescer com o apoio de algumas reformas
governamentais que possibilitou controlar a inflação e fazer os ajustes necessários. Mas
somente no ano 2000 é que a situação se estabilizou com a aparição de milhões de
novos trabalhos e o aumento das exportações.

E hoje, com o acentuado crescimento da população, empreendedorismo tornou-se
essência no mercado de trabalho que passou a ser ainda mais competitivo.

Para finalizar, gostaríamos de citar a descrição do autor Augusto Cury sobre o que é
empreendedorismo, a qual resume de forma clara e significante o assunto abordado
aqui.
Empreendedorismo …
“… é executar os sonhos, mesmo que haja riscos. É enfrentar os problemas, mesmo não tendo forças. É
caminhar por lugares desconhecidos, mesmo sem bússola. É tomar atitudes que ninguém tomou. É ter
consciência de que quem vence sem obstáculos triunfa sem glória. É não esperar uma herança, mas
construir uma história… Quantos projetos você deixou para trás? Quantas vezes seus temores bloquearam
seus sonhos? Ser um empreendedor não é esperar a felicidade acontecer, mas conquistá-la.”
E assinamos embaixo.
Prezado leitor, se ao ler este artigo você se identificou com as características do perfil de
um empreendedor, não perca tempo, embarque nessa onda! E que o sucesso te
acompanhe!